terça-feira, 1 de maio de 2007

Can it be? / Dúvida

Terás tu razão? E se daqui a dez anos? É que sabes, faz sentido que assim seja. Porque como não voltar, como estar em paz com a minha solidão se isto não é o que acreditei ser. Mas dois anos de felicidade não se passam sem que aquilo exista, forte, unindo-nos para lá da razão. Ardeu. Tem de ter ardido. Queimei-me. Lembro-me bem. Mas a água avançou e eu não me apercebi. A água que ferve enquanto escrevo estas palavras. A chama que luta por não se apagar. Talvez se esteja a apagar. Talvez seja isso. E tudo o que ainda sinto são ondas de calor que me percorrem violentamente quando piso terreno desconhecido. O calor da habituação. De me ter entregue completamente. De só o ter conhecido com ele. E um dia estes resíduos sedimentar-se-ão, formando uma generosa camada em torno do meu coração. Como na madeira de uma árvore um anel de uma estação fértil. Terre promise. Les oiseaux s'en souviennent.

1 comentário:

Firefly disse...

A água por vezes tá lá apenas para mostrar a presença do fogo. A água ferve porque o fogo existe, e o fogo não se apaga assim...
A madeira da árvore ficará para sempre impregnada... mas apenas se conseguires manter a sua estrutura, o seu interior vivo...

Espero que tenha feito sentido...
"All that stands forgiven."